Exames feitos pela CardialMed

A CardialMed é referência nas áreas de Cardiologia e Alergologia, contamos com equipamentos de última geração para atender nossos pacientes com excelência desde sua chegada.

Fazemos desde o diagnóstico até os exames necessários para sua reabilitação.

Exames disponíveis para a Alergologia

Sobre o exame

Este teste consiste na aplicação de fitas adesivas no dorso do paciente, contendo diferentes substâncias, por 48 horas, para a primeira leitura e por mais 72-96 horas, para a segunda leitura.

Para que serve?

É realizado para o diagnóstico da dermatite de contato alérgica.

Como é feito o exame?

As substâncias componentes do teste são colocadas na região dorsal do paciente, através de contensores especiais, devendo permanecer em contato com a pele durante 48 horas. Após esse período, os contensores são retirados, procedendo-se a primeira leitura. A segunda leitura é realizada 72-96 horas após a colocação dos contensores.

A interpretação dos testes deve ser sempre correlacionada com o histórico clínico do paciente, e realizada por um médico especialista.

Preparo para o exame

Antes de qualquer teste o médico deverá fazer uma série de perguntas para obter um histórico médico detalhado. Isto pode incluir questões sobre doenças, condição emocional e social, trabalho, ambiente, estilo de vida, comidas, hábitos alimentares e uma lista de medicamentos para avaliar a necessidade da pausa de algum para o teste.

Teste de contato ou Patch-test

O que é?

O "prick-test" é um teste realizado para avaliar se o paciente apresenta reação alérgica a algum dos componentes que foram expostos através da pele, seguida de pequena perfuração.

Para que serve?

Deve ser indicado quando houver história clínica de doença e/ou necessidade da exclusão de hipersensibilidade como causa de manifestações clínicas. Neste procedimento, procura-se identificar a presença de IgE específica (anticorpo que provoca alergia) ao desencadeante específico da reação.

São testes frequentemente solicitados nos casos de rinite e asma alérgica , alergia alimentar e urticária.

Entretanto, em algumas situações onde o teste cutâneo imediato não pode ser realizado, o médico alergologista poderá solicitar a dosagem de IgE específica no soro

Como é feito?

Após a limpeza com álcool 70% do local, aplica-se uma gota de cada extrato a ser testado, observando uma distância mínima de cerca de 2 cm entre as gotas e em seguida perfura-se a gota com objeto pontiagudo (agulha, lanceta de plástico ou metal). O número de extratos a serem testados vai depender da necessidade de cada caso, do tamanho do antebraço e, se necessário, os dois antebraços podem ser utilizados. Este tipo de teste utiliza sempre um controle positivo e um controle negativo. Depois de transcorridos 15 a 20 minutos, a leitura é realizada pelo médico, onde ele avaliará os locais com características de processos alérgicos (pápula).

Podem ser testados desta maneira aeroalérgenos como ácaros e fungos, insetos, pelos de animais, penas, alimentos e látex, entre outros.

Preparo para o teste cutâneo ou prick-test

É necessário avisar ao seu médico o uso de medicamentos anti-alérgicos (anti-histaminicos)e corticosteróides , entre outros, pois a ação desses medicamentos pode mascarar uma resposta alérgica, com isso obtendo-se um resultado falso negativo.

Assim ao avisar seu médico sobre o uso desses medicamentos ,ele irá avaliar o grau de interferência no resultado, sendo necessária muitas vezes a suspensão do medicamento dias antes da realização do teste.

Teste cutâneo ou Prick-test

O que é?

A imunoterapia, também chamada de vacinação antialérgica, terapia de desensibilização e terapia de hiposensibilização, é uma modalidade de tratamento empregada por médicos especializados em doenças alérgicas, os alergologistas.

Consiste em injeções com quantidades controladas de alérgeno, que aumentam a concentração ao longo do tempo, à medida que o organismo vai se adaptando ao antígeno e se tornando menos sensível a ele. Esse tratamento disponível é capaz de modificar a história natural da doença alérgica. Isso significa que um esquema de injeções, em um período de 3 a 5 anos, pode resultar em benefícios em longo prazo.

Para que serve?

O objetivo desse tratamento é reduzir a sensibilidade do paciente ao alérgeno, sendo especialmente útil no tratamento dos pacientes com rinite e asma alérgica. O procedimento consiste na realização de várias injeções, compostas por extratos de alérgenos, em intervalos regulares de tempo, durante períodos prolongados.

Como é feito?

O primeiro passo na imunoterapia é realizar um ou mais testes alérgicos, para que o médico saiba ao que você é alérgico e o quanto você é sensível. Usando os resultados do teste e o seu histórico, o alergologista prepara extratos próprios para você, feitos de um ou mais alérgenos. Como a maioria das pessoas alérgicas reage adversamente a muitos alérgenos, podem ser feitos vários extratos.

O tratamento é dividido em duas fases: indução e manutenção. A fase de indução é a introdução do(s) antígeno(s) em doses crescentes com o objetivo de iniciar a imunomodulação (estímulo imunológico para aumentar a resistência do organismo e consequente redução da sensibilidade alérgica do paciente). A fase de manutenção é considerada quando se chega à dose máxima tolerada pelo paciente sem reação colateral. Nesta fase deve ser mantida a mesma dose aumentando o intervalo da aplicação, podendo chegar a doses mensais.

Preparo para o tratamento de Imunoterapia

O médico ira preencher um questionário sobre suas atividades, medicamentos e antecedentes de outras doenças, antes de indicar o tratamento de imunoterapia.

Imunoterapia

Central de Atendimento

Seg à Sex 08hs às 18hs